Setembro também é o mês de incentivo à doação de órgãos

O mês de setembro, além de trabalhar no combate ao suicídio através da campanha Setembro Amarelo, também dá ênfase para outra causa importante: a doação de órgãos. O assunto ganha destaque por meio da campanha “Setembro Verde”, que tem o intuito de conscientizar a população a respeito da importância de doar.

Neste ano, já foram realizados 719 transplantes de órgãos em Santa Catarina, porém, ainda existem cerca de 550 pacientes na fila de espera para o procedimento. A fila hoje é considerada pequena em comparação a outros estados do país, entretanto, a recusa por parte dos familiares ainda é um dos grandes fatores que impede redução dessa espera.

É por conta disso que o Hospital Municipal Ruth Cardoso (HMRC) realiza capacitações para os funcionários durante todo o ano, a fim de humanizar cada vez mais a forma de abordagem às famílias. “É um momento difícil e delicado para a família, não é fácil perder alguém, portanto é muito importante saber qual a melhor maneira de tratar sobre a doação de órgãos para que eles compreendam que esse gesto pode ajudar muito outras pessoas”, fala o diretor de enfermagem do hospital, Ricardo Brodersen. Neste ano, o hospital já realizou seis captações de órgãos.

Marli Ehrenbrink perdeu seu filho há alguns anos e decidiu doar os órgãos. Ela conta que foi uma decisão difícil no momento, mas que não se arrependeu. “Doar órgãos é uma oportunidade que damos a outras famílias, para que não passem pelo mesmo sofrimento que nós. Por isso é importante falar do assunto para seus familiares, vizinhos e amigos, para que essa fila de espera diminua a cada dia. Doar órgãos é doar vidas”, acrescenta ela.

Uma única doação em que é permitida a retirada de todos os órgãos pode salvar até 10 vidas. Se você é um doador, avise sua família. Para saber mais sobre o assunto acesse o site www.sctransplantes.saude.sc.gov.br


Fonte: Comunicação PMBC
Imagem: Divulgação 


14/09/2017